NOTÍCIAS DO PLÁSTICO

Recentes Acidentes Economia Educação Brasil Portugal Social Tecnologia Mundo

. : :: ::: :::: Brasil :::: ::: :: : .

     
Copobras anuncia investimento na Zona Franca de Manaus

24/02/2014

Empresa catarinense aportará R$ 55 milhões em três fábricas

CopobrasO Grupo Copobras, empresa catarinense de atuação nacional, líder na produção de copos plásticos e bandejas de EPS (isopor) e um dos maiores na produção de embalagens flexíveis, anuncia investimento em um novo parque fabril em Manaus (AM).

O investimento de aproximadamente R$ 55 milhões compreenderá a construção de três unidades produtivas. Com uma capacidade instalada somada de mil toneladas por mês, dividida entre as três unidades (copos plásticos, bandejas e embalagens flexíveis), a nova planta deverá alcançar faturamento anual próximo de R$ 170 milhões.

A primeira unidade a ser construída deve ser a de bandejas de EPS. A Copobras atua em Manaus desde 2003 com uma unidade de copos plásticos que será transferida para o novo parque fabril. A Copobras é a 136ª colocada no ranking 500 MAIORES DO SUL publicado por AMANHÃ em parceria com a consultoria PwC.

Fonte: Amanhã (20/02/2014)

 


Com fábrica de R$ 62 milhões, Lanxess mira Inovar-Auto

13/04/2014

Nova unidade em Porto Feliz (SP) produzirá plásticos de alta tecnologia

A Lanxess inaugurou na quinta-feira, 10, a terceira fábrica de seu complexo industrial localizado em Porto Feliz, no interior paulista, para a produção de plásticos de alta tecnologia, a primeira unidade da divisão High Performance Materials (HPM) na América Latina. Com um investimento de R$ 62 milhões (€ 20 milhões), o foco é o Inovar-Auto, que entre outras exigências, determina novos patamares de eficiência energética a partir de 2017. Preparada para atender diversos setores da indústria, como eletroeletrônicos, linha branca e ferramentaria elétrica, a empresa mira o setor automotivo – responsável por absorver quase 70% da produção da unidade de negócio em todo o mundo.

“O plástico de alta tecnologia proporciona a oportunidade de tornar os produtos mais leves e o setor automotivo tem pela frente o desafio de reduzir o consumo e emissões de seus veículos e um dos caminhos é a adoção dessa tecnologia. Nossos polímeros termoplásticos de alta tecnologia reduzem o peso entre 40% e 50% de grande parte dos componentes sem comprometer seu desempenho. Estamos trazendo produção local com a mesma qualidade utilizada lá fora”, afirmou Marcelo Lacerda, presidente da Lanxess no Brasil, durante a cerimônia de inauguração da fábrica.

Para Jens-H Fischer, gerente geral da unidade de negócios HPM para as Américas, a nova planta em Porto Feliz significa aproximação com o cliente: a estratégia de fabricar este tipo de polímero localmente reforça a parceria global que a Lanxess mantém com as montadoras: “Cada vez mais os projetos (de veículos) são globalizados e nosso objetivo é nos aproximar dos clientes com presença em mercados onde há know how de pesquisa e desenvolvimento de produtos. Neste contexto, nos sentimos estimulados quanto ao futuro da indústria no País e o Brasil é um mercado importante para o negócio de HPM. Com esta nova fábrica, teremos uma cobertura completa na cadeia global de polímeros”, disse.

Com capacidade inicial de 20 mil toneladas de polímeros por ano, a unidade da HPM fabricará dois produtos de seu portfólio: Durethan (PA, poliamida 6 e poliamida 66) e Pocan (PBT). A estes compostos básicos serão acrescentados aditivos e fibra de vidro para variação de características físicas, como resistência e flexibilidade, conforme a especificação do cliente.

A nova linha, que concentra alto nível de automação, conta atualmente com 30 empregados em dois turnos. “A planta é preparada para até 50 colaboradores, o que nos permite operar em três turnos com esse número, mas isso dependerá da demanda. Além disso, temos capacidade para produzir todo o portfólio da Lanxess oferecido no mundo, com mais de 200 diferentes tipos de material”, acrescenta Anderson Marostica, gerente técnico da unidade de HPM do complexo industrial de Porto Feliz.

Os polímeros que já estão em produção na nova fábrica atendem processos de injeção de plástico ou extrusão e são utilizados nas mais diversas aplicações para a indústria automotiva no Brasil e no mundo, como máscaras de faróis (Volkswagen Fox e Hyundai HB20), alojamento de estepe e chapa da grade dianteira (Audi A8), espelho retrovisor, maçaneta externa, suporte de espelho externo, entre outros ‘estudos de casos’, como os protótipos de pedal de freio (ZF, Alemanha) e a barra inferior do ‘front-end híbrido plástico metal’, que leva em parte de sua estrutura chapa de compósito de nylon no lugar de chapas de alumínio.

Além da nova unidade no Brasil, a divisão HPM conta com mais quatro fábricas pelo mundo: a matriz, na Alemanha, China, Estados Unidos e Índia, essas duas últimas inauguradas em 2012.

Fonte: Automotive Business (10/04/2014)

 


     

© 2010-2017 - Tudo sobre Plásticos. Todos os direitos reservados.

Página inicial - Política de privacidade - Contato