A saudosa fábrica de brinquedos gaúcha

Mapla S.A. – Indústria de Materiais Plásticos foi fundada em fevereiro de 1948, em Porto Alegre.

16/11/2017


A "baratinha" da Fórmula-1, com o seu piloto


Por sua pujança econômica e industrial, o Estado de São Paulo sempre marcou forte presença na fabricação de brinquedos. Em São Paulo, surgiram Trol, Bandeirantes, Estrela, Metalma (Metalúrgica Matarazzo), Balila, Mimo, Atma/Mirim e Beija-Flor. Antes rústicos brinquedos de madeira, a partir de meados do século passado esses ganharam certa sofisticação, quando começaram a ser moldados em material plástico, com fartura de cores, alguns, inclusive, dotados de sons e movimentos (apito, reco-reco, choro nas bonecas) e com formatos muito próximos da realidade que simulavam.


A capital gaúcha também teve uma fábrica de brinquedos em série, que alcançou o mesmo nível das concorrentes paulistas. Foi a Mapla S.A. – Indústria de Materiais Plásticos, fundada em fevereiro de 1948, quando instalou-se na esquina da Rua Augusto Severo com a Avenida Sertório. Ali, foram produzidas delicadas miniaturas de carros da Fórmula-1 e até de carreteiras de competição, numa alusão às emocionantes façanhas dos ídolos, como o argentino Juan Manuel Fangio, o italiano Alberto Ascari, brasileiros como Chico Landi e Fritz d’Orey, e os gaúchos Catarino e Júlio Andreatta, Diogo Ellwanger, Aristides Bertuol e Orlando Menegaz.

O supervisor de matrizaria e projeto Edgon Olmedo de Freitas conta que a Mapla chegou a produzir e fornecer para a fábrica paulista da Willys Overland do Brasil as partes injetadas em acrílico que compunham as lanternas traseiras do conhecido modelo Aero-Willys, carro lançado em 1960. A Simca do Brasil também contratou a empresa gaúcha para fabricar miniaturas de um modelo da marca para brindar os clientes das suas revendas. Posteriormente, a Mapla foi transferida para Canoas, onde substituiu a produção de brinquedos pela de baldes, bacias e pás para lixo, todos produzidos em plástico rígido.

Fonte: Gaúcha ZH(12/10/2017)




Centro de Distribuição recebe incentivo governamental em Alagoas

Empresário destaca localização estratégica do Estado como importante hub logístico na região.

16/11/2017


A Herc também vem se expandindo em Porto Alegre/RS


A legislação mais competitiva do Nordeste na atração de investimentos segue proporcionando grandes conquistas para Alagoas. Dessa vez, o Governo do Estado garantiu a concessão de incentivos fiscais para instalação do Centro de Distribuição (CD) da empresa Herc, referência nacional na produção de materiais plásticos para construção civil.


Prevista dentro do regime especial para Centros de Distribuição - promovido pela Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) – a concessão de incentivos é resultado do trabalho de prospecção de empresas, executado pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur).

A política de atração é pautada, primordialmente, na apresentação dos diferenciais competitivos de Alagoas para captação de novos negócios, como a celeridade na abertura de empresas, benefícios fiscais e localização estratégica para escoamento da produção.

A instalação do CD da Herc irá gerar, aproximadamente, 90 empregos entre diretos e indiretos voltados para a operação logística. A previsão de faturamento da empresa para 2018 é de R$ 40 milhões.

“O trabalho de prospecção de centros de distribuição garante geração de emprego e renda e, consequentemente, a transformação na vida de centenas de alagoanos. A vinda de mais uma empresa prova que o Governo do Estado vem trabalhando em conjunto com o setor empresarial, construindo um ambiente de negócios favorável ao desenvolvimento econômico e social”, afirmou o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo, Rafael Brito.

A empresa

Fundada em 1963, em Porto Alegre, a Indústria de Plásticos Herc é referência na produção de torneiras plásticas, atuando, também, na produção de produtos como chuveiros, armários e linhas de jardinagem.

De acordo com Clodoaldo Oliveira, gerente Regional do Nordeste da indústria Herc, a localização estratégica de Alagoas funciona como um importante hub logístico na região.

“Alagoas oferece uma localização estratégica e com a instalação do CD teremos a possibilidade de escoar nossa produção para todo o Nordeste. Além disso, já realizamos um estudo para implantar um braço da indústria no Estado, fundamental pela proximidade com fornecedores da nossa matéria-prima”, ressaltou Clodoaldo Oliveira.

A concessão de incentivos foi publicada no Diário Oficial do Estado de Alagoas de 17 de Outubro.

Fonte: Primeira Edição (21/10/2017)


© 2010-2017 - Tudo sobre Plásticos. Todos os direitos reservados.
Página inicial - Política de privacidade - Contato


TSP Messenger Minimizar  Aumentar
Para usar faça LOGIN ou CADASTRE-SE
Digite aqui: Enviar