Plásticos de engenharia da BASF garantem segurança nos disjuntores e eletroeletrônicos

08/11/2017


Maior variedade de disjuntores com o novo grade de Ultramid® estão disponíveis mundialmente


A BASF está expandindo sua gama de PA (poliamida) com a inclusão de um novo grade retardante de chamas para uso nas indústrias de eletroeletrônicos e engenharia elétrica. O Ultramid® B3U31G4 impressiona no teste de incandescência, possui boas propriedades mecânicas e de processamento, sendo especialmente adequado para a fabricação de disjuntores de uso doméstico.


A BASF desenvolveu este grade para dois segmentos de mercado: disjuntores altamente especializados para aplicações industriais e domésticas. Os disjuntores protegem os circuitos e, em caso de emergência, cortam a fonte de alimentação de forma confiável em um milésimo de segundos, que pode acontecer tanto no evento de rápidos picos de energia, quanto no caso de carga contínua excessiva. Desta forma, os plásticos usados na fabricação destes disjuntores devem satisfazer aos altos requisitos em termos de propriedades mecânicas e comportamento perante ao fogo (teste de fio incandescente a 960°C). O Ultramid B3U31G4 passa neste teste crucial do fio incandescente, com uma espessura de parede de 1 milímetro.

Os disjuntores também precisam ser reutilizáveis após serem acionados, por exemplo, após um curto-circuito causado por operação incorreta ou por uma falha de montagem ou falhas de comissionamento. Isto significa que a carcaça do disjuntor deve suportar a energia que é liberada de forma explosiva. Só então que o interruptor pode ser desligado, após tal acionamento, e a função de proteção restaurada imediatamente. Devido à combinação de excelentes propriedades mecânicas com boa fluidez, o novo grade do Ultramid é adequado para esta aplicação.

O Ultramid B3U31G4 está disponível agora em branco e em vários tons de cinza. Outros grades de Ultramid para esta aplicação específica já estão em desenvolvimento - o lançamento global desses grades está programado para o primeiro semestre de 2018.

Fonte: adaptado de SEGS (09/10/2017)




Braskem e Made In Space expandem parceria para reciclagem de plástico

Empresas desenvolvem em conjunto tecnologia que permitirá, pela primeira vez na história das missões espaciais, reciclagem de plástico em gravidade zero

14/11/2017



Após a chegada do Plástico Verde I’m green™ ao espaço para impressão 3D de ferramentas em março de 2016, os astronautas na Estação Espacial Internacional (International Space Station – ISS) poderão, a partir de 2018, utilizar uma recicladora de objetos e embalagens plásticas, capaz de ampliar ainda mais a autonomia e a sustentabilidade das futuras missões fora do Planeta Terra.


A iniciativa é uma ampliação do projeto “Imprimindo o Futuro”, uma parceria da Braskem com a Made In Space, empresa norte-americana líder no desenvolvimento de impressoras 3D para operação em gravidade zero e fornecedora da NASA. Esta será a primeira operação comercial de reciclagem de plástico na história das missões espaciais.

No ano passado, a parceria levou o Plástico Verde – uma resina de origem renovável a partir da cana-de-açúcar - para ser utilizado para impressão de ferramentas e peças de reposição pelos astronautas. A previsão é que a recicladora chegue à Estação Espacial no segundo semestre de 2018 e complete, de forma sustentável, inovadora e eficaz, o ciclo do plástico na ISS. A invenção vai contribuir para a redução dos custos das missões espaciais e para a redução do peso transportado a partir da Terra.

“Existe um potencial significante para reciclagem de plásticos na ISS. Embalagens de alimentos, por exemplo, podem ser reutilizadas para a produção de objetos úteis aos astronautas ao invés de serem descartadas. No futuro, a recicladora e a impressora 3D devem formar um pacote único que aumentará a autonomia e a sustentabilidade de missões espaciais de alta duração”, afirma Andrew Rush, presidente & CEO da Made In Space.

A máquina consiste em um sistema de moagem e extrusão de plásticos, produzindo um filamento adequado à impressora 3D, que já se encontra instalada na Estação Espacial Internacional. Com acesso à recicladora, os astronautas poderão reutilizar, em outras funções, as ferramentas e peças de Polietileno Verde fabricadas anteriormente na impressora 3D, além de outros materiais plásticos já existentes na ISS e sem uso, como embalagens de alimentos.

“Levar a primeira recicladora de plástico para o espaço é mais um grande desafio e motivo de orgulho para a Braskem. Este é o segundo passo da nossa parceria com a Made In Space, na qual propomos fechar o ciclo do plástico com sustentabilidade, desde a produção do Polietileno Verde a partir da cana-de-açúcar até a reciclagem do polímero para novos fins”, afirma Patrick Teyssonneyre, diretor de Inovação e Tecnologia da Braskem.

Plataforma Wecycle
Aqui na Terra, a Braskem também tem como foco o desenvolvimento de iniciativas de reciclagem e segue incentivando a reutilização do plástico por meio da plataforma Wecycle, criada com o objetivo de fomentar negócios que valorizem os resíduos plásticos pós-consumo. A ação reforça o compromisso da companhia com a cadeia do plástico no Brasil ao estimular o desenvolvimento de produtos com conteúdo reciclado, garantindo a qualidade técnica, confiabilidade e os valores ambientais e sociais para todo o setor.

A Braskem conta com uma área específica de reciclagem e plataforma Wecycle para fortalecer as parcerias com seus clientes, recicladores e brand owners, na busca de melhores soluções para aplicação de suas resinas recicladas. Empresas como Grupo Pão de Açúcar (GPA) e Muzzicycles desenvolveram novas soluções que envolvem a reciclagem do plástico por meio da integração dos diversos elos da cadeia.

Fonte: Agência IN (18/10/2017)


© 2010-2017 - Tudo sobre Plásticos. Todos os direitos reservados.
Página inicial - Política de privacidade - Contato


TSP Messenger Minimizar  Aumentar
Para usar faça LOGIN ou CADASTRE-SE
Digite aqui: Enviar