Tomra Sorting apresenta nova tecnologia para separação de PET

A nova aplicação, possibilitada pela maior intensidade luminosa, será um avanço bem-vindo em um momento em que a demanda por garrafas plásticas e bandejas cresce internacionalmente

06/06/2018


Representação da separação usando a nova tecnologia


A TOMRA Sorting Solutions lançou a nova tecnologia chamada TOMRA SHARP EYE, que permite separar bandejas de PET monocamada de garrafas PET. Ela aprimora a capacidade da máquina anterior, AUTOSORT, da TOMRA de separar as bandejas multicamadas. Esse avanço é comercialmente emblemático porque pequenas diferenças, mas críticas, nas propriedades químicas das bandejas de PET usadas em alimentos e das garrafas PET significam que elas precisam ser separadas para o processo da reciclagem. Além disso, a inteligência artificial incorporada nos sistemas TOMRA também permite a análise contínua de produtos classificados, tornando as futuras plantas ainda mais inteligentes.


Valerio Sama, Gerente de Produto da TOMRA Sorting Recycling, comentou: “Esperamos que nossa nova tecnologia TOMRA SHARP EYE seja bem-vinda pelas Centrais de Triagem e pelas Plantas de reciclagem de PET. A demanda por essa tecnologia deve crescer, considerando o estilo de vida moderno e internacional que está promovendo o aumento do uso de garrafas plásticas de bebidas e bandejas de plástico usadas para frutas, verduras e outros alimentos”.

A chave para este avanço é um aprimoramento da tecnologia FLYING BEAM® da TOMRA, a qual já era a melhor tecnologia de seleção por sensores do mercado. O sistema de identificação por infravermelho próximo (NIR) da TOMRA faz a leitura de cada ponto (e sem necessidade de lâmpadas externas) focalizando apenas na área da esteira que está sendo escaneada. Isso permite uma ampla variedade ajustes, fazendo com que essa tecnologia possa distinguir até as menores diferenças moleculares nos materiais que passam pela linha de reciclagem - e agora com o TOMRA SHARP EYE introduzimos uma lente maior para maior intensidade de luz, possibilitando a detecção das propriedades espectrais mais complexas.

O processo passo a passo que conclui com a separação de bandejas de PET monocamada e garrafas PET é consistente e flexível. Durante a preparação para a triagem de plásticos misturados em cada um dos diferentes polímeros, o material de coleta seletiva, ou proveniente de resíduos sólidos urbanos (RSU) passa por diversas etapas de tratamento mecânico como peneiramento, abertura de sacos, separação 2D/3D que divide o fluxo de material rolantes e rígidos ainda misturado, para então iniciar a etapa seleção ótica. Para separar o PET misto contido nesse fluxo dos demais polímeros, o AUTOSORT funciona como um sistema combinado, detectando o tipo de material e a cor em combinação com o formato dos objetos. Mesmo com uma entrada de material muito misturada, esse processo atinge uma eficiência de classificação impressionante de 95% ou mais.



Mais de um milhão de garrafas de plástico são compradas em todo o mundo a cada minuto, e nos próximos cinco anos esse número deverá aumentar em mais 20%. Em resposta, os regulamentos da UE estão ficando mais rigorosos e organizações como a “Plastics Recyclers Europe” estão divulgando orientações sobre a reciclagem de bandejas de PET. Isso incentivará a criação de mercado para a triagem e o tratamento das bandejas de PET promovendo assim a reciclagem desse tipo de embalagem.

Uma máquina TOMRA AUTOSORT com a nova tecnologia TOMRA SHARP EYE está disponível para demonstrações, sob agendamento, no Centro de Testes da empresa, próximo a Koblenz, na Alemanha.

Fonte: Tomra (07/05/2018)




Amcor lança a primeira garrafa moldada com o próprio produto ao invés de ar

13/06/2018


Embalagem produzida com a tecnologia LiquiForm


Após vários anos em teste e desenvolvimento a empresa americana Amcor comercializou pela primeira vez uma embalagem que utiliza a tecnologia LiquiForm. Essa tecnologia aproveita o próprio conteúdo da embalagem para moldá-la, ao invés de usar ar soprado como na produção convencional de vasilhames. Isso permite uma melhoria na consistência da embalagem e redução da pegada de carbono associada ao enchimento.

A Amcor fez uma parceria com a Greenblendz, que envasa e é desenvolvedora de marcas próprias de produtos ambientalmente amigáveis, para desenvolver e comercializar embalagens para a marca de sabonetes líquidos Nature's Promise. Com essa parceria, a Amcor produziu uma embalagem de 355ml que é feita com 50% de PET pós-consumo, numa máquina construída pela própria Amcor e que é a primeira a produzir com sucesso uma embalagem utilizando a tecnologia LiquiForm.


"Nós estamos entusiasmados de sermos parceiros na validação comercial de um processo de fabricação altamente sustentável", disse Steve Berry, fundador e diretor de operações da Greenblendz. "A tecnologia LiquiForm oferece uma eficiência gigantesca em toda a cadeia produtiva e melhora a pegada de carbono do setor".

A garrafa de 355ml está substituindo a até então atual embalagem da Nature's Promise e usa a mesma tampa e etiqueta. Ela possui um acabamento de 24mm e uma texturização de alta definição característica do processo LiquiForm. Um rótulo que envolve todo o produto e o dispensador de bomba completam a embalagem.



Benefícios da produção utilizando esse processo

A tecnologia LiquiForm usa o conteúdo ao invés do ar para moldar e ao mesmo tempo encher o vasilhame. Nesse caso, o sabonete líquido forma sua própria garrafa PET. Através da combinação da moldagem e enchimento em um único passo o processo elimina custos associados ao equipamento e a energia gasta com manipulação, transporte e armazenamento de embalagens vazias produzidas pelo método tradicional de sopro.

"A LiquiForm tem potencial para revolucionar a indústria de envase e embalagens com uma cadeia de suprimentos mais flexível, eficiente e sustentável", diz Ann O'Hara, vice-presidente e gerente geral da divisão de produtos diversificados da Amcor Plásticos Rígidos. "O desenvolvimento e lançamento da primeira máquina e produto comercial representa os dois maiores marcos para a tecnologia LiquiForm."

Insights, detalhes e opções da LiquiForm

Ashish Saxena, vice-presidente e gerente geral do grupo LiquiForm, falou em fevereiro desse ano sobre a tecnologia e referenciou essa sua primeira aplicação comercial na The Packaging Conference.

"Usar um líquido no lugar do ar para criar uma garrafa resulta em uma definição visual muito melhor e reduzida cristalinidade", disse ele, apontando para vasilhames que podem ser moldados com letras em Braille, por exemplo. "E isso também proporciona uma maior resistência a cargas 'de graça'", adicionou.

Saxena também acredita que existe uma oportunidade para a melhoria da produtividade já que a maior parte dos vasilhames podem ser formados em um ciclo de 0,8 segundos e que pré-formas estocadas podem ser usadas na "maioria dos casos".

O processo usa tipos de resinas de PET comuns em operações a frio, temperatura ambiente e envase a quente variando de 10°C a 87°C. Além do PET, outras opções de polímeros incluem o polipropileno e o PEAD.

O desenho do vasilhame pode ser oval, espiralado, facetado, com pescoço descentralizado, abaulado, entre outros. O volume suportado varia de 200 ml a 2 litros.


Os produtos em potencial são água, chá, sabonete líquido, detergente, óleo para motor, shampoo etc.

Apesar da companhia tem concentrado seus esforços iniciais no maquinário, Saxena salientou que a modernização de equipamentos de moldagem convencionais para o método LiquiForm é "talvez possível" e prevê que a tecnologia passe do mercado de utilizades domésticas para o de bebidas em 2019.

Outros licencidados para usar a tecnologia são a KHS, Krones, Sidel e Yoshino.

A produção de garrafas com o processo LiquiForm da Amcor também abre caminho para embalagens mais leves e sustentáveis. A leveza é atingida através da melhoria da consistência na espessura da parede da garrafa, que combinada com a redução do transporte de garrafas vazias, reduz emissões no ambiente. Isso tudo potencializa a reconfiguração das cadeias de suprimentos e move as embalagens para o mercado com uma grande melhoria logística.

Fonte: Plastics Today (21/02/2018)


© 2010-2018 - Tudo sobre Plásticos. Todos os direitos reservados.
Página inicial - Política de privacidade - Contato


TSP Messenger Minimizar  Aumentar
Para usar faça LOGIN ou CADASTRE-SE
Digite aqui: Enviar