TSP Messenger Minimizar  Aumentar
Para usar faça LOGIN ou CADASTRE-SE Seu IP: 50.16.5.192
Digite aqui: Enviar

O MOINHO E O PROCESSO DE MOAGEM

 

MoinhoO moinho consiste em um equipamento motorizado onde a força do motor é transmitida através de correias a um eixo rotativo dotado de facas removíveis, sendo geralmente utilizadas três ou quatro facas dependendo do tamanho do moinho e da potência do motor. No bloco do equipamento, duas facas, uma de cada lado, são presas lateralmente ao eixo ficando a cerca de 1 milímetro de distância das facas rotativas para que seja feito o corte do material. Acima das peças que realizam o corte existe uma caixa que protege o operador das facas e do material moído que é lançado pela força da rotação das mesmas, essa caixa também pode ser considerada uma espécie de funil, com a exceção de que não é possível acumular material até sua boca, o que causa aquecimento do sistema de corte e travamento do eixo.

Moinho aberto

 

Abaixo do eixo com as facas rotativas, uma tela de aço com furos de aproximadamente 1 centímetro de diâmetro controlam a granulometria dos flocos produzidos e mantém o material no curso das facas, podendo essa tela ser trocada por uma de granulometria maior ou menor, de acordo com a necessidade do reciclador. Um moinho equipado com uma tela de furos pequenos produzirá flocos igualmente pequenos, o que facilitará o processo de extrusão ou de injeção porém reduzirá a capacidade produtiva do moinho já que as facas rotativas precisarão passar mais vezes pelo material para reduzir suas dimensões. Uma tela de furos grandes produzirá flocos igualmente grandes com uma capacidade produtiva maior, porém isso poderá prejudicar a extrusão, pois os flocos se “enroscariam” no funil impedindo uma dosagem eficiente e no caso do uso direto em injetora o processo seria impossibilitado.

Tela do moinho É necessário que o operador tenha muito cuidado na manipulação do moinho, tanto em seu uso quanto na limpeza. Nunca se deve tentar retirar peças que ficam presas na boca da máquina com a mesma ligada, além disso, durante a limpeza ou troca das facas é recomendável que o operador desligue a chave geral para que não ocorra acionamento acidental do equipamento.

Após a passagem pela tela, os flocos podem cair em uma gaveta para depois serem retirados manualmente ou transportados por equipamento pneumático ou rosca transportadora até um silo de armazenagem.

Facas Os flocos produzidos pelo moinho podem ser utilizados diretamente em uma injetora, misturados ou não com material virgem, desde que sua granulometria permita uma dosagem adequada à máquina e a procedência do material moído seja conhecida, já que um moinho comum não dispõe de sistemas para retenção de impurezas como acontece nas telas das extrusoras, o que pode, por exemplo, entupir o bico de uma injetora.

   
   
 
 

Veja também:

A Influência da umidade em plásticos
Os plásticos e as cores
Processo de sopro
Problemas e soluções de injeção
Moldes para injeção de termoplásticos
Extrusão
Equipamentos para secagem de plásticos

Ainda não encontrou o que procurava? Dê uma olhada no nosso fórum!

Artigo postado em 02/10/2010

Sobre o autor:
Daniel Tietz Roda é Tecnólogo em Produção de Plásticos formado pela FATEC/ZL e Técnico em Projetos de Mecânica pela ETEC Aprígio Gonzaga. Trabalha na área de assistência técnica e desenvolvimento de plásticos desde 2008 e atualmente coordena o depto. técnico da Ambiental Recicladora.

   
   
© 2010-2017 - Tudo sobre Plásticos. Todos os direitos reservados.
Página inicial - Política de privacidade - Contato