TSP Messenger Minimizar  Aumentar
Para usar faça LOGIN ou CADASTRE-SE
Digite aqui: Enviar

Identificação de plásticos através da queima (com tabela de odores e chamas)

 

Não sei como pude me esquecer, durante todos esses anos em que mantenho este site, de falar sobre algo tão importante como a identificação de plásticos através da queima. Esse é um processo muito comum nas empresas de reciclagem e visa identificar, para uma separação prévia, os tipos diferentes de polímeros presentes em um carregamento.

O processo não tem segredo, uma vela e/ou um isqueiro, uma pinça ou alicate, são as ferramentas necessárias para realizar esse trabalho. Dependendo do tipo de plástico, um efeito diferente acontece quando a chama entra em contato: chama amarela, chama azul, liberação de fuligem, auto-extinção da chama etc. Além disso, a fumaça proveniente da queima possui um odor particular para cada família polimérica, através da qual, os recicladores mais experientes, conseguem inclusive fazer a distinção entre os membros dessa família (ex.: família poliamida - membros: poliamida 6, poliamida 6.6 etc).

Existe uma tabela circulando pela internet desde o início da década de 2000 que mostra essas características de queima, o problema é que ela possui uma série de erros (ex: dizer que poliacetal tem odor de monômero de estireno). Em 2004, Hélio Wiebeck e Ana Magda Piva usaram essa tabela no livro Reciclagem do Plástico corrigindo alguns erros e mantendo outros poucos.

Reformulei a tabela e acrescentei ilustrações (apenas para uma referência visual), o resultado é esse:

Polímero Comportamento no teste de queima Odor da fumaça Ilustração da queima
PEBD(L), PEMD, PEAD Chama azul com vértice amarelo. Pinga como vela Parafina
PP Chama azul com vértice amarelo. Pinga como vela Parafina porém um pouco mais azedo que o PE
PMMA Chama azul com vértice amarelo. Borbulha na peça, queima lentamente, e não carboniza Alho
PVC Chama amarela com vértice verde. Chama auto-extinguível Cloro
ABS Chama amarela. Carboniza e produz fumaça com bastante fuligem. Queima um pouco mais devagar que o PS e o SAN Borracha queimada e monômero de estireno*
PS Chama amarela. Carboniza e produz fumaça com bastante fuligem Monômero de estireno*
SAN Chama amarela com brilho. Produz fumaça com fuligem e carboniza mais que o PS Monômero de estireno*
PC Difícil de queimar, chama amarela auto-extinguível, carboniza e produz fuligem "Remédio" (imagine o odor de uma farmácia concentrado)
PET Chama amarela. Produz um pouco de fumaça preta Característico. Usar como referência o odor de uma garrafa queimada
POM Chama azul baixa e redonda, quase invisível, sem fuligem Odor extremamente forte a ponto de causar uma dor de cabeça momentânea se a fumaça for respirada a fundo
PU Produz bastante fumaça Característico. Usar como referência o odor de espuma de colchão queimada
PA (todas) Chama azul com vértice amarelo. Demora para pegar fogo, não gera fuligem e pinga se manter o fogo por muito tempo Cabelo queimado
Acetato de celulose Chama amarela. Incendeia Acido acético
Acetato butirato de celulose Chama azul com faíscas. Incendeia Manteiga rançosa
PTFE Não pega fogo, carboniza Como não queima, não emite odor

* esse monômero, quando líquido, tem cheiro de thinner, mas quando polimerizado e queimado tem um odor mais suave e adocicado

   
   
 
 

Veja também:

Processo de calandragem
Termoformagem
Processo de sopro
Colorimetria e o sistema CIE L*a*b*
Processo de rotomoldagem
Antiestáticos
Diferença entre acrílico e policarbonato

Ainda não encontrou o que procurava? Dê uma olhada no nosso fórum!

Artigo postado em 04/01/2015

Sobre o autor:
Daniel Tietz Roda é Tecnólogo em Produção de Plásticos formado pela FATEC/ZL e Técnico em Projetos de Mecânica pela ETEC Aprígio Gonzaga. Trabalha na área de assistência técnica e desenvolvimento de plásticos desde 2008 e atualmente coordena o depto. técnico da Ambiental Recicladora.

   
   
© 2010-2017 - Tudo sobre Plásticos. Todos os direitos reservados.
Página inicial - Política de privacidade - Contato