ACRILONITRILA-BUTADIENO-ESTIRENO (ABS)

O ABS é um terpolímero formado a partir da copolimerização de três monômeros: acrilonitrila, butadieno e estireno. Inicialmente, a acrilonitrila é copolimerizada com o estireno dando origem ao SAN, depois o SAN é extrudado junto com polibutadieno (butadieno polimerizado) formando o ABS.

Processo mecânico de preparação do ABS


É um termoplástico desenvolvido para aplicações que necessitem de uma boa resistência ao impacto e um bom aspecto visual, como por exemplo, um aparelho celular: sua capa deve ser atraente ao consumidor e ao mesmo tempo resistir à quedas. Ou seja, é um dos plásticos mais indicados para a produção de carcaças de eletrodomésticos.

Estrutura química do ABS
Estrutura química do ABS


Cada monômero fornece suas propriedades, o que possibilita a produção de diferentes tipos de ABS para as mais variadas aplicações. Onde for necessário um material com maior resistência ao impacto usa-se ABS com teor de butadieno mais elevado, onde for necessário uma maior resistência térmica usa-se um com teor maior de acrilonitrila e assim por diante, como é mostrado na figura abaixo:

Concentração e funcionalidade dos monômeros nas propriedades do ABS


Durante o processamento o ABS é uma resina extremamente estável, mantendo o extrudado sem variações (espaguetti afinando ou estourando) e exigindo pouco ou nenhum recalque na injeção, ao contrário do que ocorre com as poliolefinas, por exemplo. Aliás, a estabilidade do ABS na extrusão de espaguetti para granulação é superior a de sua "resina-mãe", o PS, pois a fase borrachosa do ABS (butadieno) o torna muito mais flexível para passar entre os rolos da banheira e dos equipamentos de secagem.

Características:
- Boa resistência mecânica
- Bom aspecto visual
- Fácil moldabilidade
- Boa resistência ao impacto
- Boa resistência à tração
- Boa dureza
- Cromável
- Pode formar blendas com outros polímeros
- Grande variação de propriedades (entre os tipos de ABS)

Aplicações:
Carcaças de eletrodomésticos, capacetes, grades e painéis automotivos, puxadores de gaveta cromados.
Capacete
Peças cromadas
Garrafa térmica
Monitor
Telefone
Aspirador de pó

Ponto de fusão:
~175°C

Transição vítrea:
Fase elastomérica: -73°C
Fase matriz SAN: 109°C

Bibliografia:
HARPER, Charles A.; PETRIE, Edward M. Plastics Materials and Process: A Concise Encyclopedia. Hoboken: John Wiley & Sons, Inc., 2003.
WIEBECK, Hélio; HARADA, Júlio. Plásticos de Engenharia: Tecnologia e Aplicações. São Paulo: Artliber Editora, 2005.
Artigo revisado em 14/01/2014
Sobre o autor: Daniel Tietz Roda é Tecnólogo em Produção de Plásticos formado pela FATEC/ZL e Técnico em Projetos de Mecânica pela ETEC Aprígio Gonzaga. Trabalhou na área de assistência técnica e desenvolvimento de plásticos de 2008 até 2013 e atualmente é proprietário do Tudo sobre Plásticos.
© 2010-2017 - Tudo sobre Plásticos. Todos os direitos reservados.
Página inicial - Política de privacidade - Contato
TSP Messenger Minimizar  Aumentar
Para usar faça LOGIN ou CADASTRE-SE
Digite aqui: Enviar