TSP Messenger Minimizar  Aumentar
Para usar faça LOGIN ou CADASTRE-SE
Digite aqui: Enviar

POLI(TEREFTALATO DE ETILENO) (PET)

Inicial >> Técnico >> Materiais >> Poli(tereftalato de etileno) (PET)

Language: Português brasileiro English

 

Pré-formasTambém denominado Polietileno tereftalato, ou simplesmente PET, é um poliéster termoplástico, assim como o PBT, PCT e os LCP. A resina de PET é usada principalmente para a produção de pré-formas possuindo de 8 a 15cm de comprimento (figura ao lado), que depois são sopradas tomando a forma de garrafas; outras aplicações do PET incluem filmes orientados, tecidos, tubos, fitas de arquear, chapas e cerdas de vassoura, onde alguns desses produtos são feitos a partir do PET reciclado, o chamado "PET grau garrafa".

O PET pode ser obtido por meio de reação entre o dimetil tereftalato (DMT), ou ácido tereftálico (PTA), e o etileno glicol (EG). Portanto, existem dois métodos de obtenção:

Transesterificação do dimetil tereftalato (DMT) com etileno glicol (EG) - método usado com o objetivo de contornar a dificuldade de obter ácido tereftálico com pureza suficiente para o processo. É um método antigo mas ainda utilizado por algumas empresas.

Esterificação direta do ácido tereftálico purificado (PTA) com etileno glicol (EG) - é o método preferido dos maiores fabricantes de resina PET atualmente. No Brasil, tanto o PTA quando o PET são produzidos exclusivamente no Complexo PQS em Ipojuca, em Pernambuco.

 

O PET pode ser processado por injeção, extrusão, sopro e termoformagem. Por ser um material higroscópico, assim como outros poliésteres, o PET necessita de secagem por um período entre 4 e 6 horas, um tempo considerado longo em relação a outros termoplásticos. A temperatura de secagem deve ser alta, entre 160 e 175°C. Se essa resina for submetida ao processo de transformação sem uma secagem adequada, consequentemente sofrerá degradação por hidrólise tendo redução do peso molecular, perda de viscosidade intrínseca e de propriedades físicas.

As temperaturas para o processamento por injeção se situam entre 246°C a 280°C com molde entre 30°C e 135°C, enquanto que para extrusão esses valores estão entre 270°C a 281°C (valores calculados a partir de uma série de recomendações de processo de PETs comerciais). Recomenda-se que a rosca da máquina seja própria para PET.

Características:

- Quimicamente inerte
- Alta resistência ao impacto
- Excelentes propriedades de barreira de gases e odores

Aplicações:

Filmes orientados, tecidos, tubos, fitas de arquear, chapas, telhas, cordões de varal, cerdas de vassoura, garrafas, malas

Filmes orientados Tecidos Tubos Fitas de arquear Chapas






Telhas Cordões de varal Cerdas de vassoura Garrafas Malas




   
   
 
 

Veja também:

Identificando um plástico pelo nome comercial
Processos de transformação de termoplásticos
Polietileno - PE
Assuntos técnicos em geral
Compostos / compósitos
Reciclagem de plásticos

Ainda não encontrou o que procurava? Dê uma olhada no nosso fórum!

Artigo postado em 12/02/2015

Sobre o autor:
Daniel Tietz Roda é Tecnólogo em Produção de Plásticos formado pela FATEC/ZL e Técnico em Projetos de Mecânica pela ETEC Aprígio Gonzaga. Trabalhou na área de assistência técnica e desenvolvimento de plásticos de 2008 até 2013 e atualmente é proprietário do Tudo sobre Plásticos.

Para contato clique no link Contato no rodapé da página ou posicione o mouse sobre ele e copie o endereço (depois do mailto:), caso não tenha um gerenciador de emails.

   
   
© 2010-2017 - Tudo sobre Plásticos. Todos os direitos reservados.
Página inicial - Política de privacidade - Contato